Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Competitividade

Casa Firjan destaca desafios e oportunidades de inteligência artificial, 5G e digitalização

Pekka Sivonen, diretor executivo para Transformação Digital da Agência de Fomento de Negócios da Finlândia, deu a palestra, prestigiada por Felipe Meier, presidente do Sinditec (à esquerda)

Pekka Sivonen, diretor executivo para Transformação Digital da Agência de Fomento de Negócios da Finlândia, deu a palestra, prestigiada por Felipe Meier, presidente do Sinditec (à esquerda)Foto: Paula Johas

17/10/19 13:34  -  Atualizado em  17/10/19 14:09

A sociedade contemporânea parece ter entrado na era digital há muito tempo, mas, na verdade, essa transformação está apenas começando. Quanto mais utilizamos as tecnologias, mais é possível notar que há muito ainda a ser alcançado. Essa foi a percepção que levou a Casa Firjan a debater o tema “Inteligência artificial, 5G e digitalização: Desafios e imensas oportunidades”, em 16/10, dentro do ciclo de palestras Aquário.

O evento foi realizado em parceria com o Sindicato da Indústria Eletrônica, de Informática, de Telecomunicações, de Produção de Software, de Produção de Hardware, de Produção de Produtos Eletroeletrônicos e Componentes no Estado do Rio de Janeiro (Sinditec) e com a Embaixada da Finlândia.

A palestra foi ministrada por um dos principais especialistas nesse tema no mundo, o finlandês Pekka Sivonen, diretor executivo para Transformação Digital da Agência de Fomento de Negócios - Business Finland. Também presente ao evento, Jouko Leinonen, embaixador da Finlândia no Brasil, destacou que muitos países ainda vivem um momento de estagnação tecnológica, situação que precisa mudar.

“O que vejo são os Estados Unidos e Ásia avançado, e a Europa ficando para trás. Se o cenário continuar, eles dominarão as tecnologias e não teremos espaço. Para nós na Finlândia, a intenção está em aumentar nossas tecnologias. O Mercosul também precisa acompanhar essa evolução tecnológica”, alertou.

Felipe Meier, presidente do Sinditec, foi ainda mais categórico. “O mundo vai andar em torno dessas tecnologias. Empresas estão ‘batendo na porta’ do sindicato à procura de mão de obra qualificada”, ressaltou ele, citando a necessidade de formação de mais profissionais brasileiros que possam atuar no segmento. Por outro lado, Meier observa que a Finlândia é exemplo de metodologia de ensino e preparo para o mercado de novas tecnologias.

Transformação social e geração de negócios

E o 5G, como será e o que vai nos proporcionar? Sivonen alerta que essa inovação vai surpreender. “O 5G vai nos dar muito mais do que velocidade. Trata-se de uma nova plataforma. Vocês não têm ideia dessa velocidade. Com ele, vamos usar, por exemplo, um dispositivo com realidade aumentada. Essa tecnologia vai estar em tudo o que utilizamos e não mais no smartphone: estará nos nossos óculos, nas nossas roupas, acessórios, tudo”, antecipa.

Ele antecipa, também, que as tecnologias vão tornar os negócios dez vezes mais eficientes e transformar toda a sociedade, mudando serviços e comportamentos, como lazer, segurança e transporte. Tudo a ser construído vai ser interconectado. “Na Finlândia, estamos construindo equipamentos digitais modernos. Mas o que fazer diante de invasão de sistema de informações? É preciso antever e se prevenir, pensar em ação para evitar. Não se pode construir uma sociedade sem pensar em comandos de segurança. Queremos sociedade avançada, mas justa e segura”, destaca, acrescentando que nos EUA, 1/3 das informações dos cartões de crédito é roubada e que é preciso investir em segurança cibernética.

Sobre o receio que ronda toda sociedade diante da eliminação de postos de trabalho com o avanço tecnológico, Sivonen afirma que não existe a perspectiva de substituição de pessoas. Segundo ele, o que vai acontecer é a utilização de tecnologia para melhorar a produtividade. A inteligência aumentada (a partir de máquinas e sistemas) vai levar as empresas a altos níveis e isso vai trazer as pessoas para a indústria. E nessa transformação digital haverá a maior oportunidade de negócios apresentada até agora.

Luis Rocha, diretor do Sinditec, destacou a importância do assunto. "É muito bom percebermos as pessoas virem ver e ouvir de perto sobre as transformações que já estão acontecendo", disse ele.

Confira toda a programação da Casa Firjan.
 

Confira as fotos

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida