Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Firjan / Competitividade

Casa Firjan debate Sociedade 5.0 e Indústria 4.0

Carlos Mariani Bittencourt, vice-presidente da Firjan, destacou a importância da inserção das tecnologias inovadoras na qualidade de vida do ser humano

Carlos Mariani Bittencourt, vice-presidente da Firjan, destacou a importância da inserção das tecnologias inovadoras na qualidade de vida do ser humanoFoto: Vinicius Magalhães

23/09/19 17:51  -  Atualizado em  25/09/19 17:16

Você sabe o que é Sociedade 5.0? Criado no Japão, o conceito promete reposicionar as tecnologias em benefício do homem. Isso significa que, enquanto a Indústria 4.0 ainda está centrada nas fábricas, hospitais e shopping centers, a Sociedade 5.0 coloca o ser humano no centro da inovação e da transformação tecnológica. Pela relevância do tema, “Smart cities: Sociedade 5.0” foi o assunto debatido em 20/09, na Casa Firjan, em evento promovido pela Firjan Internacional em parceria com a Embaixada e Consulado da Suécia, no âmbito da 8ª Edição das Semanas de Inovação Suécia-Brasil.

“O conceito de Sociedade 5.0 sucede o de Indústria 4.0. Neste, tecnologias inovadoras e automação são o foco; naquele, o cerne será a posição do ser humano no centro da nova sociedade. A Sociedade 5.0 vai integrar à qualidade de vida do ser humano os benefícios das tecnologias da Quarta Revolução Industrial, desenvolvendo smart cities (cidades inteligentes)”, explicou Carlos Mariani Bittencourt, vice-presidente da Firjan.

De acordo com Ricardo Yogui, professor e membro da Agência PUC-Rio de Inovação, caminhar em direção à Sociedade 5.0 demanda ambientes de colaboração das organizações para os grandes desafios da sociedade; intensificação do modelo de inovação da hélice tripla Academia-Indústria-Governo para gerar impactos sociais; e balanceamento da cadeia de valor, buscando a diversidade e complementariedade de atores, incluindo pequenas empresas, startups, entre outros. “No Brasil, estamos avançando. Em 2018 foi apresentado o Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação para Tecnologias Convergentes e Habilitadoras, pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que engloba o conceito de Sociedade 5.0”, contou Yogui.

Johanna Bismar Skoog, embaixadora da Suécia no Brasil, reforçou o compromisso de seu país na promoção dessa realidade. “Temos um relacionamento muito forte com o Brasil e percebemos aumento de interesse nesses temas, o que é ótimo. Vamos continuar fortalecendo a nossa cooperação”, anunciou.

Indústria 4.0

Sete bilhões de pessoas no mundo e mais de 8,5 bilhões de aparelhos conectados, número este que pode triplicar em poucos anos. Esse foi o dado apresentado por Mauricio Ogawa, gerente geral de Tecnologia e Inovação da Firjan SENAI ao tratar de Indústria 4.0 e Sociedade 5.0. Para ele, porém, o Brasil ainda não está preparado e precisa evoluir nesse quesito. “É preciso capacitar trabalhadores e gestores, de modo a desenvolver indústrias que aprendam a ser ágeis”, explicou.

Como exemplos de benefícios que essa guinada proporciona, ele detalhou como, por exemplo, o monitoramento das fábricas em tempo real diminui o tempo de resposta aos eventos inesperados. Aliado a isso, a análise de big data e a inteligência artificial antecipam problemas e ajudam a definir mais rapidamente os motivos das falhas das máquinas. “Olha o ganho em produtividade com apenas algumas tecnologias da Indústria 4.0 em uma fábrica. E isso pode ser escalado quanto mais recursos a companhia tiver para investir”, afirmou Ogawa. De acordo com ele, existem quatro passos que as empresas têm que adotar para entrarem na Indústria 4.0. São eles: processos produtivos mais enxutos; requalificação dos trabalhadores e gestores; inserção na indústria de tecnologias já disponíveis e de baixo custo; e investimento forte em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I). “A Firjan possui diversos serviços que auxiliam as empresas nesse processo”, lembrou.

Eric Romani, coordenador de PD&I da Firjan SENAI, apresentou algumas soluções do Instituto SENAI de Inovação (ISI) em Sistemas Virtuais para a transformação digital. “Temos soluções em realidade virtual treinamentos, além de automação de projetos”, resumiu.

Já Eliane Damasceno, coordenadora de Projetos, Integração e Responsabilidade Social da Firjan, contou como a federação atua em responsabilidade social corporativa, investimento social e inovação social. Ela citou, como inovação social, uma plataforma nos moldes do Linkedin, voltada para a aprendizagem: “Hoje, um dos grandes desafios é acessar oportunidades, principalmente se os jovens tiverem maior vulnerabilidade. Esse é um exemplo de como as novas tecnologias podem ajudar a promover impactos positivos na sociedade”.

Tecnologia 5G

A tecnologia 5G é uma das ferramentas que ajudam a integrar a Indústria 4.0 com a Sociedade 5.0. De acordo com Goran Formiga, arquiteto sênior de soluções da Ericsson, o 5G não se trata apenas de mais velocidade de banda larga e mídias em toda a parte. “Essa tecnologia traz oportunidades em veículos inteligentes, serviços críticos, controle de infraestruturas e dispositivos remotos e interação máquina-humano”, disse.

Confira a programação da Casa Firjan.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida