Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Firjan

Casa Firjan debate relação entre arte e comunicação

A Casa Firjan promoveu debate sobre a potência da arte para conectar e engajar o consumidor

A Casa Firjan promoveu debate sobre a potência da arte para conectar e engajar o consumidorFoto: Paula Johas

29/01/20 12:53  -  Atualizado em  29/01/20 17:51

Como a arte e a comunicação se relacionam? O que acontece quando artistas flertam com grandes marcas? Nesta terça-feira (29/010), a Casa Firjan reuniu artistas e representantes de marcas para debater esse tema, na palestra “A potência da arte para conectar e engajar o consumidor”, a segunda do ciclo Aquário de 2020.

O artista plástico Rafo Castro já exibiu diversas peças nas ruas até ser reconhecido por grandes marcas, como TIM, Nike e Banco do Brasil, entre outras. Para ele, hoje coordenador de design na OM.art, é preciso liberdade para criar e o grande desafio é equilibrar a balança entre o trabalho autoral e os objetivos comerciais da marca. “O desafio é se desvencilhar do briefing; buscar o próprio propósito. Quando a interferência se torna muito grande, o trabalho deixa de ser meu. O ideal é que a marca respeite o espaço de criação do artista”, frisou.

Já para Liana Brazil, cofundadora da Super Uber, o mais importante na interação entre arte e comunicação são as emoções despertadas no público consumidor. “O que importa é a qualidade das experiências promovidas e quão duradouras elas são para as pessoas. Essa deve ser a função perseguida pela marca quando recorre à arte”, disse. A Super Uber é um estúdio pioneiro na integração de design, arquitetura e tecnologia e já realizou instalações, exposições, performances e festivais ao redor do mundo.

Trazendo a visão da marca, Luciano Luccas, gerente de brand experience da Coca-Cola, falou sobre a presença constante da arte na filosofia da empresa. “A garrafa contour foi nosso ponto de partida para criar um produto diferenciado e ganhar mercado. Sempre interagimos com a arte de perto, pois acreditamos que ela é fundamental na comunicação com o público. E até hoje a nossa garrafa serve de inspiração para vários designers e artistas. Mas o que dá valor ao nosso produto é o público consumidor. É a reação dele que completa a nossa ‘obra’”, destacou.

A palestra foi seguida de debate mediado por Marcelo Ghizi, mestre em ciência da arte pela UFF e designer do núcleo de comunicação da Casa Firjan.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida