Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Economia / Competitividade

Pleito da FIRJAN, pista do Aeroporto de Macaé entrará em reforma

5/7/18 3:18 PM  -  Atualizado em  5/7/18 4:19 PM

Antigo pleito dos empresários do Norte Fluminense, a pista do Aeroporto de Macaé será reformada e estará apta a operar voos regionais com capacidade para 70 passageiros. Segundo a Infraero, as obras começam em 1º de junho, com previsão de término em 390 dias, ou seja, até julho do ano que vem. O investimento previsto é de R$ 24,4 milhões.

“Foi uma grande vitória, porque hoje não desce avião de carreira por causa da pista. Teremos possibilidade de receber aeronaves de maior porte e de usar o novo terminal de passageiros, que está pronto desde o ano passado”, ressalta Evandro Cunha, coordenador da Comissão Municipal da FIRJAN em Macaé. O empresário atribui a decisão do governo federal sobre o investimento às perspectivas de retomada econômica da região, devido aos últimos leilões de Petróleo e Gás (P&G).

De acordo com João Pedro Aparecido Romano, superintendente da Infraero Macaé, o aumento na resistência do pavimento (do nível PCN 7 para 19) permitirá a operação de aviões de modelo ATR 72, operados pela Azul Linhas Aéreas em Campos dos Goytacazes, por exemplo.

“Eles (Azul) têm interesse em retornar as operações, visto que até agosto de 2015 operavam em Macaé com aeronave ATR 42, com capacidade para até 40 passageiros. Importante destacar que existem outras companhias com potencial, como a Passaredo”, afirma Romano.

As intervenções incluem ainda a pavimentação dos acostamentos, a substituição dos cabeamentos de alimentação elétrica dos balizamentos de pista e taxiways, a revitalização da sinalização horizontal e implantação de vertical, além da substituição dos corpos de luminárias. Após a conclusão, o aeroporto passará por um processo de certificação pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Romano também destacou a importância da atuação da Comissão Municipal da Firjan, em conjunto com a Infraero e políticos da região, para que a intervenção na pista fosse colocada em pauta no Ministério dos Transportes.

“Esse é o momento da retomada. Nós precisamos demais desse aeroporto e também reivindicamos a duplicação da RJ-106, que liga Macaé a Rio das Ostras, e a conclusão das obras na BR-101, que estão em andamento”, conclui Cunha.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida