Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Competitividade / Cultura

Firjan faz parceria com a Prefeitura para reestruturar RioFilme e alavancar produção audiovisual na capital

Leo Edde, vice-presidente da Firjan e presidente do Sicav, participou do evento no Palácio da Cidade

Leo Edde, vice-presidente da Firjan e presidente do Sicav, participou do evento no Palácio da CidadeFoto: Paula Johas

Tempo médio de leitura: ...calculando.

Publicado em 8/17/21 6:46 PM  -  Atualizado em  8/18/21 12:53 PM

Fazer com que o Rio volte a liderar a produção audiovisual do país é uma promessa de campanha do prefeito Eduardo Paes que começa a sair do papel. A RioFilme anunciou editais que somam R$ 20 milhões para produção de documentários e filmes de ficção e animação. A reformulação da empresa municipal está sendo feita em parceria com a Firjan. O anúncio foi feito em evento na terça-feira (17/08), no Palácio da Cidade.

“A Firjan é parceira da Prefeitura do Rio para a reativação da indústria criativa, apontada por estudos internacionais como a indústria da retomada da economia pela transversalidade que ela ocupa: 70% dos orçamentos são distribuídos para outros setores”, sintetizou Leo Edde, vice-presidente da Firjan, presidente do Conselho Empresarial da Indústria Criativa da federação e também do Sindicato Interestadual da Indústria Audiovisual (Sicav). A Firjan também vai contribuir com o novo planejamento estratégico da RioFilme.

Durante o evento, o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, classificou a ocasião como “dia de festa”, ao saudar o prefeito e os demais envolvidos no projeto. “A Prefeitura traz luz para o audiovisual e renova a Rio Filmes. E a Firjan está junto para apoiar cada vez mais esse setor que emprega um enorme grupo, como diretores, produtores, artistas. Parabéns ao prefeito e ao Leo Edde, do Sicav, que muito trabalhou para esse dia. Quero cumprimentar a todos na pessoa de Luiz Carlos Barreto, que nos inspira, exemplo da resiliência dos profissionais do setor”.

O prefeito Eduardo Paes está na disputa com São Paulo para que o Rio assuma o primeiro lugar na produção audiovisual, sem restrições. “Com a cultura e a liberdade de expressão sob ataque, o Rio tem a obrigação histórica e moral de mostrar que, aqui, censura não”, afirmou, sendo aplaudido pelos presentes.

ic_paes-edde_1_paula-johas.jpg
Eduardo Paes cumprimenta Leo Edde após o anúncio sobre a retomada do audiovisual | Foto: Paula Johas

 

Os alunos da Firjan SENAI serão responsáveis pela nova logomarca da RioFilme. “O mundo mudando tanto e o audiovisual evoluindo, a empresa pública precisa se adaptar, ter mais sustentabilidade, podendo até receber retorno financeiro dos projetos”, explicou Edde.

Além disso, a federação apoiará a empresa municipal para a modernização de sua estrutura e definição de seu planejamento estratégico, que deve resultar, entre outras realizações, na criação de uma nova marca: a RioFilme+.

Há oito meses no cargo, Eduardo Figueira, presidente da RioFilme, apresentou o Programa de Fomento da empresa para 2021: R$ 20 milhões, divididos em editais de filmes de ficção e animação, séries e documentários, além de eventos como o Festival do Rio. Será incluída ainda a categoria primeira direção. “Faremos um empoderamento da Rio Film Commission, porta de entrada para as filmagens no Rio, com facilidades e novo regulamento”, ressaltou.

O fortalecimento e a reativação do Polo Cine Vídeo vão contar com o apoio da Firjan na criação de um distrito criativo carioca. Edde e Figueira concordam que é preciso ter segurança jurídica e olhar estratégico para as grandes empresas investirem em locações e produção no Rio. “Falamos de investimento, de infraestrutura, governança e desburocratização. Temos vontade política, que é o principal”, concluiu Edde.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida