Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Competitividade

Rio Oil & Gas: Firjan promove inovação e integração entre empresas

Estande da Firjan recebe delegações estrangeiras e caravanas empresariais do interior do estado

Estande da Firjan recebe delegações estrangeiras e caravanas empresariais do interior do estadoFoto: Fabiano Veneza

20/09/18 17:57  -  Atualizado em  26/09/18 11:32

Com a retomada da indústria, a recuperação dos preços do petróleo no mercado internacional e a realização de novos leilões neste ano e no próximo, a expectativa do segmento é de um cenário positivo em 2019. Atualmente, o mercado de óleo e gás nacional tem a maior janela de oportunidade em anos, tendo em vista as recentes mudanças que permitiram uma nova visão estratégica dessa indústria. Diante desse cenário e pensando no desenvolvimento das empresas fluminenses, a Firjan participa, entre 24 e 27/09, da Rio Oil & Gas, principal encontro de petróleo e gás da América Latina.

Durante os quatro dias de atividades, a federação, em parceria com a ONIP, está promovendo a integração entre companhias nacionais e internacionais, com uma programação para atender empresas de todos os portes, em especial pequenas e médias. De acordo com Karine Fragoso, gerente de Petróleo, Gás e Naval da federação, todo o encadeamento produtivo do mercado de P&G está sendo atendido pela Firjan. “Estamos realizando diversas iniciativas, voltadas para todos os elos dessa indústria”, informa.  A expectativa é realizar 70 reuniões até o fim da feira.

Em seu estande, a Firjan recebe as delegações estrangeiras e as caravanas empresariais do interior do estado. Também estão à disposição do público as duas publicações da Firjan: o Anuário da Indústria de Petróleo no Rio de Janeiro – 2018 e o Ambiente Onshore de Petróleo e Gás no Brasil 2018, além do lançamento da nova edição da revista Firjan Petróleo.

 

ic_Rio-Oil-Gas-Magno-Karine_Fabiano-Veneza.jpg
Carlos Magno, gerente geral de Negócios, e Karine Fragoso, gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, no estande da federação no evento | Foto: Fabiano Veneza

 

Entre as atrações no estande da Firjan, estão os óculos de realidade virtual, que apresentam a rede de Institutos de Tecnologia da Firjan SENAI e as unidades da Firjan SESI. “Os óculos foram desenvolvidos pelo Instituto SENAI de Tecnologia em Automação e Simulação da Firjan SENAI, com objetivo de levar conforto aos nossos clientes. Com eles, mostramos nossas operações e soluções tecnológicas e de qualidade de vida sem precisar visitar os estabelecimentos”, destaca Carlos Magno, gerente geral de Negócios da federação.

Ao lado do estande, unidade móvel da Firjan SENAI exibe demonstrações de processos de soldagem. “A iniciativa mostra que a federação tem capacidade de levar a unidade operacional para dentro do parque fabril do empresário, em todo o estado do Rio”, observa Magno.

Indústria 4.0
Em parceria com o SENAI Cetiqt, a Firjan divide também um estande na TechWeek, evento que dissemina o conceito de indústria 4.0 durante a Rio Oil. No local, a federação apresenta seu portfólio de cursos e serviços tecnológicos da Firjan SENAI, além do planejamento para startups se inserirem no mercado. Na arena de palestras da seção, Magno participou do Tech Case, apresentando o pacote de serviços da Firjan voltados para essas empresas de base tecnológica. Leia aqui reportagem sobre a palestra.

 

ic_Rio-Oil-Walace-Pires_Fabiano-Veneza.jpg
Walace Pires, coordenador Técnico de Negócios, falou sobre avaliação de maturidade para indústria 4.0 e experimentou os óculos de realidade virtual | Foto: Fabiano Veneza

 

Por sua vez, Walace Pires, coordenador Técnico de Negócios da federação, abordou o tema Avaliação de Maturidade para Indústria 4.0, no espaço Oil and Gas Summit, organizado pelo Sebrae. De acordo com ele, há quatro passos que devem ser seguidos: o primeiro é ter processos produtivos mais enxutos; o segundo, requalificar trabalhadores e gestores; o terceiro, adotar tecnologias mais baratas já disponíveis no mercado; e, por fim, investir em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I). “A federação possui diversos serviços que ajudam as empresas a caminharem nessa direção, como os cursos de qualificação da Firjan SENAI”, informou.

Indicador de Custos de E&P

Heber Bispo, especialista de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, apresentou, no Congresso Oficial, o artigo técnico “Estruturação de indicador de custos da atividade de exploração e produção no Brasil”. O estudo ajuda a demonstrar a viabilidade econômica na produção de petróleo, principalmente em decorrência da queda em 60%, em 2014, do preço do barril de petróleo (caindo do patamar de US$ 100 por barril para cerca de US$ 30). A metodologia consiste em analisar os gastos dedutíveis declarados nos campos e disponibilizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

De acordo com ele, a conclusão foi que, quando há a queda do preço de barril, é preciso melhorar a eficiência para continuar tendo lucro. Em contrapartida, é possível observar que os gastos governamentais, como são proporcionais ao faturamento, se reduzem, ao mesmo tempo em que o gasto com equipamentos e tecnologias, alinhados ao desenvolvimento do projeto, tem aceleração para depois, com a inovação e aumento da produtividade, começar a reduzir drasticamente. “Ou seja, mesmo com o preço do barril mais baixo, é possível garantir a viabilidade econômica dos projetos ao adotar tecnologias mais eficientes”, explicou Bispo.

 

ic_Rio-Oil-Bispo_Fabiano Veneza.jpg
 
Heber Bispo, especialista de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, apresentou artigo técnico | Foto: Fabiano Veneza

 

Rodada de Negócios

Em correalização com o Sebrae e parceria com a ONIP e IBP, a Fijan também promove a Rodada de Negócios nos dias 25 e 26/09, além de apoiar a Rodada de Serviços do Sebrae no dia 27/09.

A partir da retomada dos leilões da ANP, o estado do Rio de Janeiro volta a ser protagonista, com destaque para o maior volume de arrecadação de bônus de assinatura na 15ª Rodada, por exemplo. “A participação da Firjan na Rio Oil & Gas nos proporciona um maior conhecimento sobre as empresas que buscam parcerias com as indústrias nacionais e a promoção de investimentos no Brasil. Além disso, podemos identificar as oportunidades de mercados para a indústria fluminense e nacional”, afirma Karine Fragoso.

De acordo com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a perspectiva de investimento para a indústria brasileira, entre os anos de 2017 e 2020, é de cerca de R$ 480 bilhões. O mercado de petróleo e gás representaria mais de 50% desse total, reforçando os sinais positivos observados nos últimos meses.

Fórum Onshore

Ao lado de Marty Wittstrom, da Canadian Global Exploration Forum; Troy Finey, da Petrosantander; além de representante da Colômbia, Karine Fragoso mediará, no Fórum Onshore, dia 27, o painel “ Intercâmbio Internacional: Regulação na Exploração e Produção Onshore”. O painel terá como objetivo discutir como podemos aprender com as experiências internacionais para alavancarmos as atividades de E&P onshore no Brasil.

A federação também apoia a iniciativa Corporate Venture in Brazil - Oil and Gas da Apex-Brasil, para compartilhar as melhores práticas de empreendedorismo corporativo, de investimentos em capital empreendedor e em inovação, bem como tendências e desafios do mercado. No dia 27, durante seminário na Arena de Tecnologia, o gerente geral de Negócios da Firjan, Carlos Magno, promove uma apresentação no painel O&G Corporate Innovation, International Corporate Venturing & Innovation Investments Trends.

O painel contará com as palestras de Antonio Perez Lepe, Investment Associate da Repsol Energy Ventures e de Angela Üller, da Coppe/EMBRAPII, com a moderação de Marcelo Murta, da secretaria executiva da Petrobras.
A Firjan também levará empresas de outros setores produtivos do estado para participarem da exposição “Rio além do petróleo”, sob a chancela do Movimento Sou Rio, de valorização de produtos e serviços fluminenses.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida