Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Educação

Novo SENAI Valença dobra capacidade de atendimento

Presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio percorre as novas instalações do SENAI Valença

Presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio percorre as novas instalações do SENAI ValençaFoto: Renata Mello

29/09/17 17:29  -  Atualizado em  02/10/17 19:34

“Este é um espaço, principalmente, para a esperança e para o futuro desta cidade”, disse o presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, durante a cerimônia de inauguração do novo SENAI Valença nesta sexta-feira, 29 de setembro. O novo prédio de 1.367 m², no bairro Benfica, teve a capacidade de atendimento dobrada e é a maior escola do Sul Fluminense com foco em confecção do vestuário. Em 2018, a unidade vai expandir sua oferta de cursos voltados para os setores metalomecânico e tecnologia da informação.

“As novas instalações do SENAI Valença materializam os anseios do município por demandas setoriais, especialmente têxtil e vestuário. Agora, os alunos vão contar com um ambiente mais moderno, mais acessível, e com equipamentos de alto padrão. Essa escola dará suporte na formação de mão de obra qualificada da população valenciana”, destacou Eduardo Eugenio, presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro.

A presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário do Sul Fluminense (Sindvestsul), Solange Carvalho, também empresária da Pion G, de Valença, vê a entrega como meio de fomentar a economia da cidade, que já tem a cultura e tendência de confecção do vestuário. “Vai preparar profissionais para este mercado que é tão competitivo no município, trazendo uma tecnologia que não existia”, aponta.

Os setores de vestuário e metalomecânico reúnem mais de 500 empresas no Sul Fluminense que empregam, somadas, aproximadamente 25 mil pessoas. Em todo o estado, metalomecânica concentra 2% dos empregados. Na região, a proporção é bem maior: 8,8%.

“A FIRJAN deu um presente para esta cidade. É o investimento mais importante deste novo ciclo que Valença vive”, ressalta o deputado estadual, André Corrêa. Para o prefeito Luiz Fernando Graça: “o espaço não só vai qualificar a mão de obra, mas vai trazer estabilidade para os jovens que buscam uma colocação no mercado”.

dentro site_valen_a.Foto Renata Mello_9782.jpg

O SENAI Valença tem capacidade para receber até 500 alunos por dia, que vão aprender em um espaço que reproduz o ambiente real da indústria. Serão oferecidos cursos nos segmentos têxtil e vestuário, gestão, mecânica, eletricidade, logística e tecnologia da informação. Para o setor do vestuário, foi criada uma área com máquinas de corte industrial. O laboratório de costura conta com cinco máquinas eletrônicas, que permitem automatizar e acelerar o trabalho, tal qual numa grande confecção.

Inscrições abertas para cursos e workshops

Estão abertas as inscrições para mais de 10 cursos que vão acontecer até o final deste ano, como o de Eletricidade de Automóveis, Mecânica de Motocicleta, e Excel Avançado. Para saber mais, acesse www.cursosenairio.com.br.

Há também oportunidade de workshops para a área de confecção. Nos dias 8 e 9 de novembro, das 9h às 13h, o SENAI Valença realizará um workshop de modelagem sobre a técnica Moulage. Mais informações podem ser obtidas na unidade, ou pelos telefones (24) 2447-2121 ou (24) 2447-2122.

Oferta de cursos de metalomecânico será ampliada

Os laboratórios voltados para o setor metalomecânico foram modernizados. O de eletricidade predial será três vezes maior que o anterior e haverá novos espaços multiuso. As salas de aula terão lousa digital. Para o primeiro semestre do ano que vem, está prevista a oferta de novos cursos nas áreas de manutenção de bombas, hidráulica e manutenção mecânica.

A área externa da unidade também está preparada para receber unidades móveis (salas de aulas sobre rodas do SENAI) para oferecer cursos voltados para as áreas como a de alimentos, soldagem e mecânica automotiva e tecnologia da informação.

O novo SENAI Valença fica na Avenida Osíres de Paiva Souza 1020, Benfica.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida