Portal Sistema Firjan
menu

Notícias

Firjan

Exposição conta a história dos 70 anos da Firjan SENAI em Campos

A exposição destaca os momentos mais importantes da instituição, que já formou mais de 65 mil alunos

A exposição destaca os momentos mais importantes da instituição, que já formou mais de 65 mil alunosFoto: Sérgio Oliveira

10/10/18 10:34  -  Atualizado em  11/10/18 12:43

A Firjan SENAI Campos comemora, este ano, 70 anos de funcionamento. No dia 09/10 foi inaugurada, na unidade, a Exposição Memória da Indústria - 70 Anos da Firjan SENAI. O evento teve a presença do presidente da federação, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, empresários, alunos, ex-alunos, funcionários e ex- funcionários.

A exposição conta com sete painéis que destacam os momentos mais importantes da instituição que já formou mais de 65 mil alunos. Uma história marcada pela preparação de mão de obra qualificada para a indústria e por oportunidades criadas por meio da educação profissional

“É uma história de transformação de pessoas e famílias. Quero parabenizar os empresários que se dedicam a esta casa e fazem com que os alunos aprimorem seus talentos para exercer suas profissões com qualidade”, disse Eduardo Eugenio.

 

Exposição conta a história dos 70 anos da Firjan SENAI em Campos
Eduardo Eugenio, presidente da Firjan, esteve no evento em Campos | Foto: Sérgio Oliveira

O presidente da Firjan no Norte Fluminense, Fernando Aguiar,  também destacou a importância da Firjan SENAI Campos na formação da mão de obra para a indústria da região.

“Há 70 anos a Firjan SENAI Campos vem impulsionando carreiras e empresas do Norte Fluminense. Desde o início, com cursos mais voltados para o setor sucroalcooleiro, a unidade campista contribuiu para a formação de milhares de alunos em diversas áreas, entre elas a metalurgia e a mecânica”, lembrou.

Entre os presentes estava um dos primeiros alunos: Matheus Simões, de 85 anos, frequentou o curso de mecânico de automóveis entre os anos de 1948 e 1953.

“Minha formação no antigo SENAI Campos representou tudo na minha vida profissional. O conhecimento que adquiri aqui fez toda a diferença na minha carreira, inclusive quando me tornei empresário", declarou.

Durante o evento também aconteceu a palestra Indústria 4.0, com o gerente geral de Tecnologia e Inovação da Firjan SENAI, Maurício Ogawa.

As comemorações continuam nos dias 16 e 17/10, com a participação do youtuber da Firjan SENAI, Leotuber, e palestras sobre Empreendedorismo e Inovação abertas aos alunos das redes pública e privada da cidade.

História

A história da Firjan SENAI Campos começa  em 1947. Por recomendação  do Departamento Regional do Rio de Janeiro, foi realizado um  levantamento das necessidades do parque industrial da região Norte Fluminense, na sua maioria constituída por usinas de açúcar.

Na época, eram 23 indústrias do ramo nos municípios de Campos (15), Macaé (4), Miracema (1), São Fidélis (1), São João da Barra (1) e Itaperuna (1), com produção/safra de 3.006,000 de sacos de açúcar, e havia grande carência de mão de obra especializada nas áreas de metal e madeira era grande

Nesse mesmo ano, o Departamento Regional decidiu pela instalação de uma unidade em Campos, que, seguindo a nomenclatura na época adotada, foi denominada Escola 9-1.  A unidade funcionava em um prédio alugado na Avenida 28 de Março.

Em 1948, novas instalações foram criadas, com a montagem da Escola 9-2, que atendia à formação da mão de obra para Companhia de Fiação e Tecidos Industrial Campista, conhecida com Fábrica de Tecidos.

Em março de 1949, o SENAI alugou uma garagem de consertos de automóveis,  na esquina da Beira Valão com o Beco das Corujas e, ali instalou as oficinas. Foram montadas as seções de Ajustagem, Tornearia e Marcenaria.

Ao longo de sete décadas, a instituição formou profissionais que hoje atuam nas mais diversas áreas da indústria.

Em 1953, a Escola 9-1 foi transferida para as atuais instalações da Firjan SENAI, na Rua Bruno de Azevedo.  Os dois galpões foram  adquiridos na Inglaterra e tinham sido utilizados na África, durante a 2ª Guerra Mundial,  para abrigar aviões britânicos

A instituição seguiu formando mão de obra para a indústria sulcroalcooleira e também para a Petrobras, que já havia se instalado na região. O prédio passou por diversas reformas para se adequar às demandas e novas tecnologias utilizadas nos cursos.

Em 2012 um novo prédio anexo foi construído, com o início das operações do Porto do Açu. Os equipamentos e maquinário de ponta são voltados para área de minério.

Em 2014, foi inaugurada a  Padaria Escola para qualificar os profissionais do ramo de padarias da região, com objetivo de fortalecer o segmento.

Em 2016, a Firjan inaugura,  em Campos, o  primeiro FabLab do interior do estado. O laboratório faz parte de uma rede mundial do Instituto de Tecnologia Massachusetts (MIT) e foi criado para estimular a inovação, com espaços de fabricação digital voltados, principalmente, para a prototipagem. Com isso, unidade se torna referência como uma das mais modernas de toda a rede.

Ao longo de sete décadas, a instituição formou profissionais que hoje atuam nas mais diversas áreas da indústria. Alguns se tornaram também empresários, caso de Thieres Rodrigues, proprietário da Fiel Confortex. “O Senai foi muito importante na minha vida profissional. O conhecimento que adquiri foi o balizador para toda minha trajetória", afirma.

 
Para Empresas
Competitividade Empresarial Educação Qualidade de Vida